Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

VERMINOSE - Principais vermes intestinais em cães

 PDF Imprimir E-mail

Image

     A verminose é uma patologia muito comum em cães e gatos e pode ocasionar sérios problemas e ate mesmo por em risco a vida dos animais, dependendo do grau de severidade com que ocorre e da idade e estado em que os animais se encontram.
     Os diversos tipos de vermes podem ser encontrados no intestino, coração, estomago, esôfago, pulmão e rins. Estes provocam irritação, infecção e destruição dos tecidos e mucosas dos órgãos onde se alojam devido a sua fixação; obstrução de vasos e dos órgãos ocos devido ao acumulo de parasitas; espoliação de células e substancias alimentares quando alojados no intestino onde retiram vitaminas e outros elementos vitais; alem da ação tóxica causada pelas exotoxinas e endotoxinas que produzem.
     Existem vários tipos de vermes, que são classificados entre "redondos" e "chatos".
     A contaminação pode acontecer pela via oral (ingestão de ovos, oocistos ou larvas infectantes), via percutanea (penetração ativa das larvas pela Pele), via intra uterina (através da placenta, contaminando o filhote ainda na barriga da mãe) e pela via galactogenica (filhote é contaminado através do leite da mãe).
     Muitos são os danos causados por esses vermes aos animais como obstrução ou ruptura intestinal, anemia, diarréia, vômito, convulsões, pneumonia, emagrecimento progressivo, pêlos ásperos e sem brilho, crescimento tardio, predisposição a outras doenças, menor absorção e digestão dos nutrientes, perda de sangue e proteina. Animais com aspecto saudável também podem ter vermes e portanto, é fundamental que o animais sejam vermifugados corretamente e façam exames de rotina regularmente.

ALGUNS SINTOMAS
- Animal com a barriga abaulada, onde é comum o proprietário achar que seu animalzinho esteja gordinho;
- Olhar triste, que deve ser avaliado por um profissional para diferenciação de outras doenças;
- Animal arrasta o "bumbum no chão";
- Magreza;
- Fezes moles, com sangue;
- Presença de vermes nas fezes, onde é importante a observação do proprietário para relatar ao médico veterinário o tipo de verme encontrado para um bom diagnóstico e tratamento adequado, existem vermes redondos, achatados, e vermes que soltam proglotes parecido com uma semente de pepino ou grão de arroz.

CONSELHOS IMPORTANTES 
- Nunca deixe seu cão muito tempo sem ir ao Veterinário, este profissional lhe dará todas as diretrizes de sucesso no plano de saúde de seu animal.
- Não administre vermifugos sem lógica, é sempre importante a troca de princípios, que um profissional fará com sucesso.
- O ambiente é de importância fundamental para o sucesso do tratamento profilático.
- Lembre-se: Algumas parasitoses de cães são transmitidas aos homens, então é importante uma boa profilaxia, que ira se refletir em nós e em nossos filhos.

TIPOS DE PARASITAS E SUAS VERMINOSES

Trichuris vulpis: Os vermes se localizam no colón ou ceco e podem chegar a medir até 6 cm de comprimento. O Diagnóstico é feito através de exame de fezes, e pode ser transmitido por alimentos e até pela água contaminada.

Dipylidium caninum: Esses vermes se localizam no intestino, causando cólicas e prurido anal e até mesmo sintomas de anorexia e crises epiléticas.
O diagnóstico é feito através de exame de fezes e o encontro de proglotes nas fezes ou na região anal e a transmissão ocorrer através de pulgas e piolhos ou carnes contaminadas.

Ancylostoma caninum: Esses vermes são encontrados no intestino delgado e medem de 1 a 2 cm de comprimento. Causam anemia, emagrecimento, diarréia hemorrágica.
O diagnóstico é feito através de exame fecal, e a transmissão ocorre pela ingestão de alimentos contaminados, água, solo contaminado, transplacentária (placenta quando ainda embrião).

Dirofilaria inmitis: Localizados no coração e artéria pulmonar. Esses vermes são transmitidos através de mosquitos, culex anopheles e aedes. Os principais sintomas são: anorexia, tosse , emagrecimento, edemas, febre, hipertrofia cardíaca, hepática e esplênicae até mesmo convulsões. O tratamento se dá após a constatação da parasitose através de exame de sangue.

Eimeria e Isospora: Esses vermes se encontram localizados no intestino delgado. A transmissão desses vermes se dá pelo alimento, água e solo contaminado. Os sintomas principais quando ocorre a infestação são anemia, febre, vômito, e fezes de consistência sanguinolenta. Uma boa higienização deve ser feita nos canis , bebedouros e comedouros como medidas de profilaxia. Para o correto diagnóstico é necessário o exame de fezes.

Babesia canis: Esse tão temido protozoário, causa muita preocupação, uma vez que pode ser fatal a vida do cão, porém se diagnosticada a tempo, a cura será possível. O diagnostico é feito através do exame de sangue.
Transmitida pelo carrapato, a babesiose ataca o sangue do animal, e destrói os glóbulos vermelhos, causando anemia. A melhor maneira de prevenir essa doença é combatendo os carrapatos

Toxoplasma gondii: Causador da Toxoplamos esse protozoário bastante comum que pode ser transmitido a humanos e, se tornar grave e fatal quando atacando gestantes ou soropositivos.
Embora seja mais comum em gatos, os cães também podem ser portadores. Localizam-se nas células sanguínea e sistema nervoso central e a transmissão se da pela ingestão do protozoário, através da água contaminada ou via placentária.
A higiene é a melhor profilaxia.

Demodex canis: Demodicose é o nome da doença muito comum em cães e causada pelo ácaro Demodex canis, que é encontrado nos folículos pilosos dos cães alimenta-se da secreção sebácea e das células epiteliais, causando queda de pelo e hiperqueratose.
O diagnóstico é feito através da raspagem da pele (microscopia). O contagio é feito através do contato com o solo e com animais que estejam contaminados.

Sarcoptes canis: È um parasita tanto de animais domésticos quanto do homem, causando uma doença muito conhecida a escabiose e popularmente chamada de sarna.
Causador de coceira intensa, espessamento da pele e prurido, sua transmissão ocorre com o contato com animais ou com o solo contaminado.
A melhor maneira de prevenção é a higiene pessoal e dos animais, higienização de canis e evitar contato com animais contaminados.
O disgnostico é feito através de exames de raspagem de pele.

Otodectes canis: Parasita canino que habita o ouvido externo, causando prurido auricular intenso, podendo também causar otite ceruminosa e infamações no ouvido.
A transmissão é dada pelo contato direto com cães doentes. O diagnóstico é feito através da coleta de secreção auricular análise microscópica.

Toxocara canis: Esses vermes parasitas encontram-se localizado no intestino delgado dos cães mas podem também afetar crianças. Os sintomas são perda de peso, diarréias, tosse, falta de ar, lesões pulmonares, problemas neurológicos e de visão.
O Diagnóstico pode ser feito através do exame de fezes e exame macroscópico. A transmissão ocorre através de alimentos, água ou solo contaminado, a transmissão transplacentária também é possível.